Pular para o conteúdo principal

"Secrets & Lies": 1.01 — Prologue [ATUALIZADO]


Um trechinho da minha nova história original para vocês. Após o prólogo, tem a sinopse e os atores desta história ;)

A região de Southampton acordou mais cedo do que de costume naquele dia. Na verdade, ainda era madrugada quando quatro carros da Polícia Civil estacionaram numa das ruas residenciais da fatídica vila comercial da elite estadunidense. Foram acionados por um telefonema desconhecido, cujo delator preferiu ficar no anonimato e alegou que ouvira gritos numa daquelas casas. Ninguém se proclamou a respeito de quem ligou para a Polícia, mas esse não era o foco do momento.
Quatro policiais, devidamente armados e fardados, entraram na casa suspeita. Tudo limpo na sala de estar, na cozinha e em todo o andar térreo da mansão. Três deles permaneceram ali, enquanto um deles, Joey Brooks, resolveu averiguar a situação no andar de cima. Este abriu a primeira porta que viu à sua frente. Era a de um quarto. Grande. Poderia ser de um casal que vivia ali. Tudo parecia limpo até ele encontrar um rastro de sangue indo da cama até a sacada do quarto.
Alerta no andar de cima! — Gritou para chamar os colegas.
Não me diga que viu mais um espírito vagando por aí... — Hunter, um dos policiais, chegou ao quarto achando que fosse apenas mais um devaneio do policial novato.
Na verdade, a coisa é mais séria. — Joey apontou para os rastros.
Ambos sacaram suas armas, prontos para atirar em qualquer um que pudesse estar por perto. Andaram lentamente até que chegaram à sacada propriamente dita. E o resultado não poderia ser pior: a cerca de madeira que impedia quedas livres estava quebrada. Uma poça de sangue se encontrava ali.
Não consegue olhar para baixo, novato? — O policial veterano zombou de Joey, que fechara os olhos ao ver o sangue.
Você sabe que eu tenho um pouco de fobia.
Então por que escolheu ser policial, cara?
Adivinha? Não é assunto para ser discutido agora. Tem alguma coisa lá embaixo?
Hunter encarou o chão mais embaixo e quase colocou sua última refeição pra fora. Por mais que o trabalho exigisse dureza, não tinha como não se despedaçar ao ver mais uma pessoa sem vida.
Joey, desça e avise aos outros que tem um corpo no arbusto da varanda.

Sinopse: Beth Fields está morta. E os habitantes da famosa área dos Hamptons estão em total alvoroço. Nunca algo tão brutal fora cometido naquelas redondezas. E como reles mortais cheios da grana, os vizinhos da família Fields começam a questionar os segredos e mentiras que poderiam existir, mas que sempre estiveram limitados nas quatro paredes da mansão onde a morte ocorreu; enquanto policiais e detetives se unem na busca por informações conclusivas e numa caçada ao marido de Beth, Rodrick Fields, que desapareceu na mesma noite.

Personagens (Atores):
→ Marybeth “Beth” Fields (Lea Michele)
→ Detetive Nathan “Nate” Brooks (Josh Dallas)
→ Policial Joey Brooks (Dylan O'Brien)
→ Rodrick Fields (Jensen Ackles)
→ Julie Queen (Jennifer Morrison)
→ Policial Hunter Morris (Jack Falahee)
→ Aaron Pickett (Chord Overstreet)
→ Detetive Isabelle Cohen (Aja Naomi King)
→ Danielle “Dani” Morris (Troian Bellisario)

Postagens mais visitadas deste blog

"O Curioso Caso de Daniel Boone": Dreamcast [ATT]

Hello from the other side!

Segue abaixo a lista de personagens e seus respectivos "atores/atrizes dos sonhos dos autores da fic":

"A Life Without You"

Sim, crianças. Não se passou nem um dia direito e eu já tô aqui com outra música que compus. Na verdade, eu a escrevi em 2016, mas a encontrei em meus arquivos hoje e quis mostrar a vocês.  "A Life Without You" é uma das minhas composições favoritas porque experimentei uma nova linha de composição, mostrando fatos de um dia-a-dia e os misturando com os sentimentos do "eu lírico". Eu a escrevi ouvindo "Pills N Potions", da Nicki Minaj, e acabei relacionando as batidas da música dela com a metrificação dos versos aqui; então, se quiserem ouvi-la também enquanto leem, é uma boa. Espero que gostem dessa também <3 font="">

"Bullied Boy"

Sim. Ressurgi com mais uma música original escrita por mim mesmo em um dia... é... difícil. Ela é uma das mais pessoais que já fiz - todas que faço têm um pouco de mim nelas, na verdade - e compartilhá-la com vocês seria difícil se eu não resolvesse colocá-la em O Curioso Caso de Daniel Boone. Espero que aproveitem ;)